Seguidores

Os Melhores livros que li

Avaliar a qualidade dos livros não é uma tarefa fácil, para uns um determinado livro pode ser uma obra-prima, enquanto para outros esse mesmo livro nunca devia ter sido editado. A lista que se segue são aqueles livros que na minha modesta opinião são obras-primas da literatura. Por baixo do nome do autor e do livro, está o link com a sugestão da obra. A ordem que encontra-se a lista é aleatória.














Albert Camus - O Estrangeiro













Goncalo M. Tavares - Aprender a Rezar na Era da Técnica















Jorge Amado - Capitães da Areia
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2011/07/jorge-amado-capitaes-da-areia.html

















Mario Vargas Llosa - A Tia Julia e o Escrevedor















Aravind Adiga - O Tigre Branco
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2011/04/aravind-adiga-o-tigre-branco.html

















Fernando Pessoa - O Banqueiro Anarquista

















José Saramago - O Evangelho Segundo Jesus Cristo
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2011/06/o-evangelho-segundo-jesus-cristo-jose.html
















António Lobo Antunes - Sôbolos Rios que Vão
















Chico Buarque - Leite Derramado
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2010/11/leite-derramado-chico-buarque.html

















Eça de Queiroz - A Cidade e as Serras

















Valter Hugo Mãe - a maquina de fazer espanhóis
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2010/08/valter-hugo-mae-maquina-de-fazer.html

















Gabriel Garcia Marquez - Cem Anos de Solidão















J.M.G. Le Clézio - Estrela Errante
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2009/03/estrela-errante-j-m-g-le-clezio.html













Dalai Lama - Ética Para o Novo Milénio













Franz Kafka - O Processo
http://sugestaodeleitura.blogspot.com/2012/02/franz-kafka-o-processo.html

Camilo Castelo Branco - A Queda dum Anjo
José Saramago - O Memorial do Convento
Gonçalo Cadilhe - África a Cima
Liev Tolstói - A Morte de Ivan Ilitch

44 comentários:

  1. De todas as obras acima mencionadas, tive o previlégio de ter lido apenas, " O banqueiro anarquista" de Fernando Pessoa, tenho em posse " A cidade e as serras" de Eça De Queiroz, que começarei a ler pela semana. Sou um visitante muito recente do teu blog, tenho mesmo é que parabenizá-lo. Para fechar a lista dos melhores livros que li: "Predadores" de Pepetela; " O Quase Fim Do Mundo" do mesmo autor; " A Ilustre Casa De Ramires" de Eça De Queiroz; "Jesusalem" de Mia Couto...

    ResponderEliminar
  2. Elieser,

    Relativamente a Mia Couto apenas li Pensageiro Frequente e a Varanda de Frangipani.
    Um é um livro de crónicas, relativamente ao romance confesso que nunca consegui entrar no estilo de escrita do autor, além de ter acabado o livro pouco ficou da obra na minha cabeça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MIA COUTO - simplesmente genial!
      Leiam:
      -JESUSALEM,
      -A Varanda do Frangipani
      -O Último Voo do Flamingo
      -Venenos de Deus, Remédios do Diabo
      e digam-me se não é um escritor genial.

      Eliminar
    2. Olá SEVE,

      Romances do autor apenas li A Varanda de Frangipani.
      Como disse em cima não consegui entrar no estilo de escrita do escritor. Para isso decerto contribuiu o facto de não acredito em bruxarias, magia negra ou adivinhos. Esses temas são abordador bastantes vezes ao longo da sua obra e eu NÃO ACREDITO…
      Não digo que autor seja mau, nada disso. Tenho uma maneira de ver o mundo diferente da do autor, não quer dizer com isso que seja a mais correta, mas é a minha maneira do o ver. Acho que essa é uma das grandes barreiras entre mim e a sua escrita de Mia Couto.

      Eliminar
    3. Ao meu ver, a descrença sobre os temas usados pelo Mia Couto não influenciam em nada a leitura de suas obras. Não se precisa aceitar o absurdismo para ler Albert Camus, por exemplo. O choque pode ocorrer, sim, em relação a linguagem de alto teor filosófico que é empregada no decorrer de seus romances.

      Eliminar
  3. Li quase todos! E dos que li, gosto de todos! Ainda não acabei de ler o Aprender a Rezar na Era da Técnica, mas acho Jerusalém superior. Falta aqui Os Maias! Livro fundamental.

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

    ResponderEliminar
  4. Filipe,

    Obrigado pelo seu comentário.
    Só descobri Gonçalo M. Tavares este ano. Apenas li O Senhor Eliot e as Conferências e este muito aclamada Aprender a rezar na Era da técnica.
    Relativamente a Os Maias, apenas li parte da obra na escola, nessa altura ainda não gostava muito de ler, por isso não tenho grande opinião sobre a obra. Adorei a Cidade e as Serras, obra que quanto a mim é superior ao Mistério da Estrada de Sintra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MATTEO PERDEU O EMPREGO

      desconcertante o livro e o escritor, não encontro outra palavra para designar este sublime escritor. ADORO

      Eliminar
    2. Também gosto muito da escrita de GMT. O último livro que li dele, A máquina de Joseph Walser, não sendo tão bom como Aprender a rezar na Era da técnica é uma excelente obra.

      Eliminar
  5. Oi Tiago, estou conferindo sua lista de livros. Pois é, não li ainda Capitães da Areia e Memorial do Convento, mas quero fazer isto ainda este ano. Valeu pelas dicas.
    Também quero ler Gonçalo M. Tavares. Ouvi falar muito dele,aliás ahco que ele esteve no Brasil no ano passado. Muito bom.
    Obrigada pela sua visita no meu blog e pelo comentário.Abs.

    ResponderEliminar
  6. Olá Cecilia,

    Obrigado pelo seu comentário.
    Capitães da Areia foi um livro que me emocionou muito, pouco tempo depois de o ter lido tive na Favela da Rocinha, é impressionante como o livro podia ser atual.
    Relativamente ao Memorial do Convento é o melhor livro que li até hoje.
    Considero Gonçalo M. Tavares um génio literário. Ele e António Lobo Antunes, são os meus autores vivos preferidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Tiago então não é que MEMORIAL DO CONVENTO é a melhor história de amor que li até hoje, simplesmente MEMORÁVEL.

      Mas O PROCESSO de Kafka deixa-me de rastos, não há hipótese, nem o Raskolnikov do Dostoievsk no Crime Castigo me deixou tão zonzo...

      Eliminar
    2. Boas,
      qualquer opiniao é valida no que toca a livros e outros, mas na minha honesta opiniao nao consegui achar nada de mais O Processo. Ja que falou de Dostoievski, gostaria de aconselhar um grande livro de um compatriota deste, mais concretamente "a Mae" do Maximo Gorky! Cumprimentos

      Eliminar
  7. Olá Seve,

    Na minha opinião, todo o memorial é magnifico, mas a parte que mais gostei foi a historia de Sete-Sois Sete-Luas. Simplesmente genial.
    Relativamente ao Processo de Kafka é impressionante como a obra e atual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ôi Tiago, bom dia

      E aque me dizes ao fabuloso "O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS"?

      Eliminar
  8. Olá SEVE,

    Digo apenas que o comprei na semana passada e estou há espera que a fnac o envie ;-)
    Dos livros que li, considero o Ensaio sobre a Lucidez o seu segundo melhor livro de Saramago.

    ResponderEliminar
  9. Vejo que você gosta muito dos portugueses, e com razão, eles são fera na escrita.
    Têm muitas sugestões aqui que vou roubar pra mim e colocar na minha lista de leituras.
    Pra você que gostou, estou lendo agora "Memorial do Convento", de Saramago. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cecilia,

      Há quem diga que no mundo escreve-se um, dois, no máximo três bons livros durante um ano. Não sei se está afirmação é verdadeira, parece-me pouco, no entanto a ser verdade, O Memorial do Convento fez parte desse lista restrita. Quando acabar de ler o livro diga alguma coisa para podermos trocar ideias.

      Eliminar
  10. Capitães da Areia é genial, Cem anos de solidão e Memorial do Convento também saõ , muito boas dicas, nosso pais tonha que ler mais.

    ResponderEliminar
  11. falta "Mil novecentos e oitenta e quatro", George Orwell.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca li nada de George Orwell, mas vou seguir o conselho.

      Eliminar
  12. infelmente nao li nenhum desses mas tenho umas recomendacoes como O Fantasma da Opera um otimo romance e parar pensa e reflete que tal A Cabana

    ResponderEliminar
  13. Acrescento os seguintes:
    Guerra e Paz-Tolstoy para mim o melhor livro do mundo ;
    Ana Karenina , Tolstoy
    Irmãos karamazov ,F.Dostoyevski
    A metamorfose, Kafka
    Mais recentes os livros de Ken Follet : Os pilares da terra, Mundo sem Fim e A triologia o Seculo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro,

      Ainda não li nenhum dos livros que falou. Adorei Kafka, todos os outros autores desconheço a obra, mas tenho ouvido muitos bons comentários.

      Eliminar
  14. Nossa nem colocaram a cabana que é o melhor livro q já li

    ResponderEliminar
  15. Faltou a cabana que é o melhor livro q já li

    ResponderEliminar
  16. Tens mesmo que ler, principalmente os Russos . Grandes Obras. Estou agora a ler por tua sugestão o Envagelho Segundo Jesus Cristo , depois tenho já para ler os livros que sugeriste do Gonçalo M Tavares e do António Lobo Antunes. Quando fores ler os. russos opta por ler a versao traduzida por Nuno Guerra e Filipe Guerra, pois e a tradução mais fiel do Russo para Portugues. Julgo que a Editora e a Editorial Presença .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesta altura comecei a ler "Não é Meia Noite Quem Quer" de António Lobo Antunes.
      Autores russos só li Liev Tolstói em "A Morte de Ivan Ilitch", é uma grande obra; e "A Mãe" de "Maximo Gorki". Esta obra tem a particularidade de nós fazer perceber o porque de ter acontecido a queda do Czar, mas as razões invocadas são as mesmas que fizeram cair a União Soviética muitos anos depois.

      Eliminar
  17. Já agora tb recomendo do Gonçalo M Tavares , Uma viagem Índia . A estrutura do livro e por cantos como os Lusiadas, mas nao rima .

    ResponderEliminar
  18. CApitães da areia é realmente um classico, gostoso de se ler. Mtos desses livros li na epoca do vestibular. Tem alguns que não concordo como cidade a as serras, mas cada um com suas opiniões.

    http://profissaoautor.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  19. Opa! vou ler esse "o estrangeiro" confiando na sua opiinão hein kkkk mas parece que vc tem um ótimo gosto

    ResponderEliminar
  20. Bom, como vc disse, é uma questão de opinião. Eu tive o privilégio de ler o pequeno príncipe ( ou principezinho) , de antonie saint exupéry, e eça de queiroz- a cidade e as serras. Mas prefiro gêneros informativos, científicos e, sobretudo, históricos. O livro que tenho em mãos e que estou a devorar chama-se A REVOLUÇÃO DOS BICHOS, de GEORGE ORWELL ( eu recomendo).

    ResponderEliminar
  21. Bom, como vc disse, é uma questão de opinião. Eu tive o privilégio de ler o pequeno príncipe ( ou principezinho) , de antonie saint exupéry, e eça de queiroz- a cidade e as serras. Mas prefiro gêneros informativos, científicos e, sobretudo, históricos. O livro que tenho em mãos e que estou a devorar chama-se A REVOLUÇÃO DOS BICHOS, de GEORGE ORWELL ( eu recomendo).

    ResponderEliminar
  22. gostei muito das dicas, agradecida.
    gosto muito, muito mesmo, desses livros também :
    -Não se esqueçam da rosa - Giselda Laporta Nicolelis
    -O menino do dedo verde - Maurice Druon

    ResponderEliminar
  23. o melhor livro é o de deus

    ResponderEliminar
  24. No País das Sombras Longas - Hans Ruesch e O Perfume -Patrick Süskind são livros inesquecíveis

    ResponderEliminar
  25. Podem acrescentar a obra do japonês: Shusako Endo - O Silêncio, vale cada centavo.

    ResponderEliminar
  26. Fica minha dica: Shusako Endo; O Silencio.
    Belíssima historia.

    Abraço a todos.

    ResponderEliminar
  27. gostei das sugestões não li nada ainda!!!

    ResponderEliminar
  28. Algumas sugestões são realmente muito boas. O Estrangeiro de Camus é genial. O ALA é um excelente escritor (embora não para todos). O Memorial do Convento é, talvez, a melhor obra de Saramago. Eça de Queiroz é, para mim, o melhor de todos. A cidade e as Serras é muito bom, mas os Maias possuem outro encanto! O Admirável Mundo Novo de Huxley deveria estar nesta lista. Os Cem Anos de Solidão, é para mim, um livro impossível de ler... a leitura é maçuda, cansativa... Não faz mesmo o meu género! Já tive o livro nas mãos várias vezes e nada...

    ResponderEliminar